Home / Tecnologia / Ainda vale a pena comprar o Galaxy S7? Confira prós e contras
Joy Buteco

Ainda vale a pena comprar o Galaxy S7? Confira prós e contras

O Galaxy S7 é um top de linha da Samsung lançado em 2016 com versão com bordas curvas e design de metal e vidro. Às vésperas do lançamento do S9, o antigo smartphone aparece como uma opção atrativa para quem busca uma boa experiência pagando a partir de R$ 1.620, preço bem distante dos valores exorbitantes dos celulares premium atuais. Mas, será que o S7 ainda é uma boa opção em 2018? O Olhar Digital separou os prós e os contras do modelo.

PONTOS POSITIVOS

Apesar de ser um smartphone com dois anos desde o lançamento, o Galaxy S7 promete atender muito bem a maior parte dos consumidores. O aparelho chega com processador octa-core Exynos 8890 de 2,3 GHz, 4 GB de RAM (a mesma quantidade do S8) e 32 GB internos, com entrada para cartão de memória de até 256 GB. Há ainda a tela Super Amoled de 5,1 polegadas QHD (1440p). Ou o display de 5,5 polegadas na versão Edge, que tem as laterais curvadas.

Com esse conjunto, é bastante improvável que o Galaxy S7 tenha problemas em atender um usuário médio, ou seja, que usa apps sociais e joga esporadicamente. No caso de quem deseja experimentar games de última geração e abusar do aplicativo de realidade virtual (VR), é necessário um pouco mais de atenção. Afinal, o celular da Samsung já tem um hardware com dois anos de idade e os softwares desses tipos tem exigido cada vez mais do aparelho.

– Câmera de qualidade

O Galaxy S7 chega equipado com uma câmera traseira de 12 megapixels com abertura de f/1.7, foco de detecção de fases, estabilização óptica e flash LED. Embora não tenha um sensor duplo, moda mais recentes entre os telefones, o antigo top de linha tende a entender muito bem nas fotos do dia a dia, incluindo em ambientes com baixa luminosidade.

ReproduçãoPor outro lado, o aparelho ficará devendo um modo retrato com desfoque do fundo, algo que até os intermediários atuais possuem. Mas, é possível contornar essa limitação com o download de aplicativos de edição de imagens ou usando o foco seletivo. Por falar em retratos, os selfies do modelo têm 5 megapixels e abertura de f/1.7, o que não é nada mal perto dos padrões atuais.

Já no quesito vídeos, não há o que reclamar: o Galaxy S7 pode gravar em 4K (2160p) ou em Full HD (1080p) com 60 fps. Quem curte câmera lenta pode experimentar uma resolução HD (720p) a 240 quadros por segundo. Com essas características, o telefone da Samsung consegue se colocar em paridade com os lançamentos mais recentes.

– Botão físico com leitor de digitais frontal

Embora o Galaxy S8 tenha recebido boas críticas, há quem não gostou muito do novo design frontal ocupado somente pela tela. Um dos principais motivos para isso é o posicionamento do sensor de impressões digitais na parte traseira em um local pouco ergonômico. E como o S9 tende a seguir o mesmo caminho, o Galaxy S7 segue como o último top de linha da Samsung com um design convencional.

Outro ponto favorável ao design convencional é que, além de ser bastante frágil, a tela infinita do S8 possui uma manutenção bem mais elevada. Em agosto de 2017, por exemplo, uma lista divulgada pela Samsung revelou que o conserto do display do último top de linha ficava acima de R$ 1 mil.

PONTOS NEGATIVOS:

– Atualizações de Android

Lançado com o Android 6.0 (Marshmallow), Galaxy S7 já ganhou a versão 7.0 (Nougat) e certamente chegará a versão 8.0 (Oreo). No entanto, o telefone da Samsung não está imune a um problema que atinge ao sistema: a fragmentação. Embora a companhia tenha melhorado bastante o suporte nos últimos anos, não seria uma surpresa que o S7 ficasse sem o Android 9, que deve ser anunciado este ano.

Sobre Pedro Mello

Veja Também

Em depoimento de cinco horas a senadores, Zuckerberg admite erros do Facebook

Fundador da rede social participou de audiência no Congresso dos EUA nesta terça-feira e disse ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *