Home / Destaque / Greve de caminhoneiros chega ao 6º dia; estados seguem com bloqueios em rodovias

Greve de caminhoneiros chega ao 6º dia; estados seguem com bloqueios em rodovias

Paralisação continua mesmo após governo e representantes da categoria anunciarem proposta para suspender greve por 15 dias. Governo autorizou uso das Forças Armadas para liberar rodovias.

Falta combustível em 14 aeroportos do país, segundo Infraero e concessionárias

Falta combustível em 14 aeroportos do país, segundo Infraero e concessionárias

Pelo sexto dia seguido, caminhoneiros fizeram manifestações pelo país. Os atos deste sábado (26) dão continuidade à mobilização contra a disparada do preço do diesel, que faz parte da política de preços da Petrobras em vigor desde julho de 2017.

Ao todo, 14 aeroportos estavam sem combustível. No início da noite, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, informou que os aeroportos de Recife e Brasília estavam em processo de normalização.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que havia 586 pontos de bloqueio em estradas até as 19h. Também foram registrados 577 pontos desbloqueados.

Bloqueio nas rodovias federais

Estado Rodovias interditadas Rodovias liberadas
Acre 0 3
Alagoas 3 6
Amazonas 0 2
Amapá 0 0
Bahia 34 61
Ceará 13 22
Distrito Federal 5 12
Espírito Santo 14 15
Goiás 36 32
Maranhão 18 5
Minas Gerais 57 32
Mato Grosso do Sul 41 24
Mato Grosso 32 14
Pará 10 13
Paraíba 20 9
Pernambuco 22 66
Piauí 4 2
Paraná 60 59
Rio de Janeiro 24 30
Rio Grande do Norte 9 17
Rondônia 8 18
Roraima 1 5
Rio Grande do Sul 94 57
Santa Catarina 68 27
Sergipe 6 3
São Paulo 1 40
Tocantins 11 3

O presidente Michel Temer e ministros se reuniram na manhã deste sábado para um encontro do gabinete criado pelo governo federalpara monitorar a greve dos caminhoneiros. Após a reunião, o ministro Carlos Marun, da Secretaria do Governo, afirmou que a Polícia Federal já fez pedidos de prisão para empresários que, segundo a corporação, estão por trás de um locaute na paralisação de caminhoneiros. Foram abertos 37 inquéritos em 25 estados.

Locaute (termo originado a partir da palavra em inglês lock out) é o que acontece quando os patrões de um determinado setor impedem os trabalhadores de exercer a atividade. A prática é proibida por lei.

Marun informou ainda que o governo começou a aplicar multas no valor de R$ 100 mil por hora parada para donos de transportadoras. De acordo com o ministro Raul Jungmann, as multas aplicadas pela Polícia Rodoviária Federal já passam de 2 milhões.

“Temos comprovado, seguramente, que essa paralisação por caminhoneiros autônomos, em parte, teve desde seu início a promoção e o apoio criminoso de proprietários, patrões de empresas transportadoras e distribuidoras e podem ter certeza que irão pagar por isso”, declarou.

Na tarde deste sábado, Temer assinou um decreto que permite ao governo assumir o controle de caminhões para desobstruir as rodovias, uma medida chamada de “requisição de bens”, que já havia sido anunciada na sexta.

Caminhões-tanque saem escoltados pela Polícia Militar (Foto: Reprodução/TV Mirante)Caminhões-tanque saem escoltados pela Polícia Militar (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Caminhões-tanque saem escoltados pela Polícia Militar (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Uso das forças policiais

Em pronunciamento nesta sexta-feira (25), Michel Temer havia dito que o governo acionou forças federais para desbloquear as estradas.

Na noite desta quinta-feira (24), o governo federal e respresentantes de caminhoneiros haviam anunciado proposta para suspender a greve por 15 dias. Ainda assim, a paralisação continou. Já nesta sexta-feira (25), o governo publicou um Decreto de Garantia da Lei e da Ordem que autoriza uso das Forças Armadas para liberar rodovias. Válido até 4 de junho, o decreto inclui:

  • remoção ou a condução de veículos que estiverem obstruindo a via pública;
  • escolta de veículos que prestem serviços essenciais ou transportem produtos considerados essenciais;
  • garantia de acesso a locais de produção ou distribuição de produtos considerados essenciais;
  • e medidas de proteção para infraestrutura considerada crítica.

Desobstruções

Em São Paulo, às 17h10 de sábado dois caminhões da Tropa de Choque e diversas viaturas da Polícia Militar bloquearam as faixas do Rodoanel próximo de onde centenas de caminhões bloqueiam os acessos nos dois sentidos.

Com isso, depois de quase uma semana de bloqueio, os caminhoneiros começaram a deixar o local por volta das 19h. Alguns caminhões ainda permanecem no acostamento.

  • O governador paulista, Márcio França (PSB), anunciou a suspensão da cobrança de tarifa de pedágio para eixo elevado dos caminhões nas rodovias paulistas a partir de terça-feira (29), e a retirada das multas que foram lavradas com as interdições nesta semana.
  • Em Alagoas, uma ação conjunta da Polícia Militar e da Polícia Federal, na tarde deste sábado, deu cumprimento à ordem judicial para que os manifestantes que bloqueavam a entrada do Porto de Maceió desde a noite de quinta-feira (24) liberassem o local. Não houve resistência.

Policiais do Choque chegam ao Rodoanel onde pista está interditada pelos caminhoneiros (Foto: Reprodução/TV Globo)Policiais do Choque chegam ao Rodoanel onde pista está interditada pelos caminhoneiros (Foto: Reprodução/TV Globo)

Policiais do Choque chegam ao Rodoanel onde pista está interditada pelos caminhoneiros (Foto: Reprodução/TV Globo)

Aeroportos  

Aeroporto de Brasília continua sem combustível neste sábado (26)

São eles:

  • Aracaju (SE)
  • Brasília (DF)
  • Campina Grande (PB)
  • Carajás (PA)
  • Cuiabá (MT)
  • Goiânia (GO)
  • Ilhéus (BA)
  • Juazeiro do Norte (CE)
  • Maceió (AL)
  • Palmas (TO)
  • Recife (PE)
  • São José dos Campos (SP)
  • Uberlândia (MG)
  • Vitória (ES)

Nos aeroportos com falta de combustível, as companhias devem prever querosene para cumprir toda viagem, pois não haverá condições de abastecimento em solo.

A Infraero recomenda às empresas aéreas que verifiquem a disponibilidade de combustível nos aeroportos antes de fazer a viagem. Também recomenda aos passageiros que procurem suas companhias para consultar a situação de seus voos.

Alguns aeroportos pelo Brasil receberam caminhões sob escolta com combustível.

  • Distrito Federal: seis caminhões-tanque com querosene foram levados até o local sob a escolta da Força Nacional. Isso permitiu que o aeroporto saísse do combustível zero.
  • Recife: Exército Brasileiro chegou ao Complexo Portuário de Suape na tarde deste sábado para viabilizar a liberação de caminhões-tanque com combustível para o Aeroporto do Recife.
  • São Paulo: sete caminhões-tanque de Viracopos foram escoltados pelos militares do aeroporto até a refinaria. Na cidade de São Paulo, a escolta de caminhões pelas forças de segurança também está ocorrendo com frequência durante todo o sábado.
  • Tocantins: Um caminhão com 44 mil litros de combustível para aeronaves foi escoltado pela Polícia Rodoviária Federal de Gurupi até o aeroporto de Palmas

A Infraero aguarda a chegada de carretas de combustível para todos os aeroportos. A empresa ressalta que os aeroportos não estão fechados e podem receber pousos e decolagem, mas a aeronave que pousar pode não conseguir abastecer.

Mapas de interdições das rodovias (Foto: Igor Estrella/G1)Mapas de interdições das rodovias (Foto: Igor Estrella/G1)

Mapas de interdições das rodovias (Foto: Igor Estrella/G1)

Estado de Emergência em SP

Na sexta-feira (25), o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), decretou estado de emergência por causa do abastecimento prejudicado pelos protestos de caminhoneiros. Com o decreto, a cidade pode apreender combustível estocado de postos privados, por exemplo, e fazer compras sem licitação. Também permite realizar gastos sem depender de empenho orçamentário.

O prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto decretou estado de emergência visando garantir a manutenção dos serviços essenciais no município, entre eles:

  • Atendimento médico de urgência e emergência por meio do Samu;
  • Funcionamento da maternindade Moura Tapajóz;
  • Transporte coletivo;
  • Coleta de lixo;
  • Infraestrutura;
  • Defesa Civil;
  • Guarda Municipal.

Além disso, foi criado um Gabinete de Crise, que vai atuar na adoção de medidas administrativas e judiciais para manter os serviços públicos essenciais.

O governo de Pernambuco também decretou situação de emergência para manter funcionando os serviços essenciais à população no estado.

O decreto foi anunciado no Diário Oficial de Pernambuco deste sábado (26) e visa viabilizar a distribuição de combustíveis, alimentos e insumos a entidades públicas e a segmentos da sociedade civil.

“Tudo o que estiver dificultando o cumprimento das decisões judiciais, o abastecimento dos postos de gasolina, o abastecimento de mercadorias, será facilitado com ações que constam nesse decreto”, afirmou o governador Paulo Câmara.

Além do decreto, o governador enviou um ofício ao general do Exército, Artur da Costa Moura, pedindo o uso dos parques de tancagem das Forças Armadas no Grande Recife e no interior do estado para receber e distribuir combustível .

Transporte

  • No Rio, o BRT voltou a operar às 17h de sábado com uma frota menor, de 28 veículos. Segundo a concessionária, a situação voltará a ser normalizada de acordo com o abastecimento. Há também redução em frota de ônibus; a Rio Ônibus não divulgou quantos ônibus nas ruas, mas vê risco de paralisação total
  • A SPTrans, em São Paulo, informou que a frota de ônibus deve operar no fim de semana com 40% da capacidade
  • Em Belo Horizonte, a falta de combustível terminou em confusão em um posto, e a polícia teve de ser chamada.
  • A empresas de transporte público no DF funcionam com a tabela horária de domingo – ou seja, 40% da frota está nas ruas. No domingo, o sistema vai operar “de acordo com a demanda”. O Metrô não terá alterações no horário de funcionamento no fim de semana. Informações da Secretaria de Mobilidade.

Aeroportos onde houve cancelamento de voos (Foto: Igor Estrella/G1)Aeroportos onde houve cancelamento de voos (Foto: Igor Estrella/G1)

Aeroportos onde houve cancelamento de voos (Foto: Igor Estrella/G1)

Mapa com os estados onde há cidades que reduziram as frotas de ônibus por impacto da greve dos caminhoneiros (Foto: Igor Estrella/G1)Mapa com os estados onde há cidades que reduziram as frotas de ônibus por impacto da greve dos caminhoneiros (Foto: Igor Estrella/G1)

Mapa com os estados onde há cidades que reduziram as frotas de ônibus por impacto da greve dos caminhoneiros (Foto: Igor Estrella/G1)

Combustível

  • São Paulo tem 99% dos postos sem combustível e normalização pode levar até 7 dias, diz sindicato.
  • No Rio, os motoristas seguem com dificuldades para encontrar postos com combustíveis à venda.
  • Ainda no Rio, nenhum posto de gasolina recebeu combustível na madrugada; Ceasa tem 95% dos legumes em falta.
  • Em Florianópolis, caminhoneiros liberaram combustível para o transporte público; a decisão foi tomada após nova rodada de negociação na manhã deste sábado.
  • Todos os postos da Baixada Santista e Vale do Ribeira estão sem estoque de gasolina e etanol, segundo o Sindicombustíveis Resan.
  • Durante a madrugada, a PRF fez uma escolta de quatro caminhões-tanque com combustível para aviação. O comboio saiu de Araucária até o Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais. Os dois municípios ficam na Região Metropolitana de Curitiba.
  • Em Manaus, prefeito decretou estado de emergência pela falta de combustível. Na manhã deste sábado, a reportagem do G1 verificou que vários postos seguem fechados.
  • Em Sergipe, falta combustível em 90% dos postos do estado. O abastecimento da Ceasa também está comprometido.
  • No Paraná, os moradores de cidades próximas à fronteira com o Paraguai fizeram a viagem até o país vizinho para aproveitar a gasolina a R$ 2,98 o litro, criando filas em vários postos em Ciudad del Este.
  • Também no Paraná, um homem foi preso por vender combustível irregularmente no município de Medianeira.

Estados com relatos de falta de combustível (Foto: Igor Estrella/G1)Estados com relatos de falta de combustível (Foto: Igor Estrella/G1)

Estados com relatos de falta de combustível (Foto: Igor Estrella/G1)

Saúde

  • Na tarde deste sábado, a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), que tem 107 hospitais associados, divulgou um comunicado manifestando “sua grande preocupação com a atual situação de distribuição de insumos aos hospitais em todo o Brasil”. Segundo a entidade, algumas cirurgias eletivas foram adiadas e, em alguns hospitais, os estoques de gase e insumos para exames e hemodiálise estão limitados, e a coleta de lixo hospitalar já está afetada.
  • As cirurgias eletivas foram suspensas também em hospitais públicos de Minas Gerais, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES). “A prioridade, no momento, é a urgência e emergência”, disse a nota. As ambulâncias estão circulando com restrição, mas nenhum problema de atendimento foi identificado.
  • A Santa Casa de Piracicaba, no interior de São Paulo, suspendeu a realização das cirurgias eletivas, consideradas não urgentes, por conta da paralisação dos caminhoneiros.
  • Superlotado, o Hospital das Clínicas da Unicamp suspendeu o atendimento de urgências e emergências em Campinas (SP).

Estados com impacto no abastecimento de Ceasas (Foto: Igor Estrella/G1)Estados com impacto no abastecimento de Ceasas (Foto: Igor Estrella/G1)

Estados com impacto no abastecimento de Ceasas (Foto: Igor Estrella/G1)

Energia e abastastecimento

  • Rio Grande do Norte enfrenta desabastecimento de alimentos, combustíveis e gás de cozinha.
  • Em Natal, pelo menos 40% dos postos acusa falta de pelo menos um tipo de combustível. Além disso, a frota de ônibus foi reduzida para evitar um colapso no sistema de transporte público.
  • A Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) pede para que população economize água. Concessionária diz que “permanecerá agindo para que suas atividades de produção continuem sem interrupção”.
  • Em Fernando de Noronha, acabou gás de cozinha. Cada morador estava autorizado a comprar apenas um botijão, mas o medo do desabastecimento ampliou a procura, zerando o estoque.
  • No Distrito federal, cerca de 35 caminhões foram escoltados para serem recarregados no Setor de Inflamáveis – os donos de postos de combustíveis estão indo ao local a partir da garantia que o governador Rodrigo Rollemberg deu nesta sexta-feira de que “todos que forem, vão abastecer e sairão com escolta”.
  • Em Campinas, policiais militares do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) fizeram a escola de oito caminhões na saída de uma distribuidora de combustíveis em Paulínia (SP), na noite desta sexta-feira (25). De acordo com o tenente-coronel Marci Elber, o combustível será utilizado em veículos que prestam serviços essenciais em Campinas (SP).

Segurança

  • Em São Paulo, a perícia criminal está comprometida por falta de combustíveis.

Coleta de lixo e serviços públicos

  • Em São Paulo, a coleta de lixo está suspensa.

Educação

  • A greve dos caminhoneiros adiou concursos em cidades da região noroeste paulista. A fundação Vunesp adiou a prova da Polícia Civil do Estado de São Paulo, que oferta vagas de delegado.

Outros serviços

  • Na tarde deste sábado, os Correios divulgaram um comunicado afirmando que, na sexta-feira, o número de encomendas entregues foi 40% menor do que em um dia útil normal por causa das estradas bloqueadas, e anunciou a suspensão temporária do Sedex (os serviços com dia e hora marcado). Já a postagem de cartas e encomendas segue normal, mas os prazos de entrega foram ampliados.
  • Na área de telecomunicações, a Claro Brasil divulgou uma nota neste sábado dizendo que os serviços de manutenção de rede e atendimento residencial aos assinantes podem ficar comprometidos por causa da falta de combustível. A empresa diz que “se compromete a recuperar o tempo perdido, retomando agendamentos e agilizando manutenções, assim que a situação estiver normalizada”.

Sobre Pedro Mello

Veja Também

Pai de Michael Jackson está hospitalizado em estado grave

Joe Jackson: pai de Michael pode estar entre a vida e a morte O site ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *