Região

Impedidos de desfilarem tradicionalistas desfilam a pé em Montenegro

Publicado dia 22/09/2019 às 22h49min
Desfile Farroupilha marcado por protestos em Montenegro

O Desfile Farroupilha, que tradicionalmente acontece no feriado de 20 de setembro no centro de Montenegro, novamente reuniu um grande público nesta sexta-feira na Rua Ramiro Barcelos. Era um evento bastante aguardado, ainda mais que não teve o desfile de 7 de setembro devido a chuva. Mesmo assim o número de pessoas foi inferior ao das edições anteriores. E principalmente a participação das entidades foi menor. Por isso o desfile até terminou mais cedo, por volta de 11 horas da manhã.

 

Protestos e reunião

Poucos cavalos participaram em relação aos anos anteriores – Crédito: Cleo Meurer/FN

O que chamou a atenção do Desfile Farroupilha deste ano foi a pouca participação dos cavalos. Devido à exigência de exames de saúde dos animais, por parte da Inspetoria Veterinária Estadual, participaram apenas cerca de cem cavalos. O número em desfiles anteriores, conforme os tradicionalistas, foi de mais de 600 cavalos. Isso gerou protestos. Além disso, os tradicionalistas também pediram a volta dos festejos ao Parque Centenário, onde até 2016 ocorria o Acampamento Tradicionalista, com vários shows e tertúlias.

Sem cavalos: com faixas, desfilando caminhando e selas em caminhão, tradicionalistas protestaram – Crédito: Guilherme Baptista/FN

“A chama da tradição precisa ser reacendida em Montenegro”, destacava uma das faixas, num caminhão que transportava selas e arreios. “Por amor e respeito às tradições quero ver meus filhos e netos no lombo de um cavalo do que numa esquina a procura de drogas”, destacava outra faixa.

“Pedimos o apoio da Prefeitura. Em outros municípios é cobrado 80 a 90 reais. Em Montenegro é mais de 200 por cavalo”, protesta André, ao lado de vários tradicionalistas que desfilaram a pé, com seus laços, sem seus cavalos, enquanto as selas eram transportadas num caminhão. Algumas crianças estavam com cavalinhos, mas feito de taquara ou madeira. Muitos tradicionalistas não conseguiram os exames dentro do prazo, alegando que foram exigidos três dias antes do desfile. “Queremos a Semana Farroupilha como era antes, no Parque Centenário, com rodeios, oficinas nas escolas o ano inteiro e outras atividades”, completa André, defendendo a união das entidades para a realização das melhorias na área campeira no parque.

Tradicionalistas cercaram o prefeito para protestar e foi marcada uma reunião para terça-feira – Crédito: Guilherme Baptista/FN

Impedidos de desfilar com cavalos sem exames e de não ter lida uma carta de manifestação no palanque oficial, os tradicionalistas pediram a presença do prefeito. Kadu Müller desceu do palanque durante o desfile e foi até a esquina das ruas São João com Capitão Cruz, onde um grupo grande protestava. “Queremos explicar o que está acontecendo. Pediram os exames três dias antes do desfile”, reclamou um tradicionalista. “Por que os valores diferentes. Aqui é bem mais caro”, falou outro, em meio aos muitos protestos dos cavalarianos. “Fiz o que estava ao meu alcance”, explicou o prefeito, cercado por tradicionalistas e cavalos, enquanto policiais militares garantiam a segurança. “Queria ver vocês todos desfilando”, completou, lembrando que a exigência é da Inspetoria Veterinária Estadual. Confirmou que vai participar de uma reunião na próxima terça-feira, às 19h, com os tradicionalistas, não só para pensar na próxima Semana Farroupilha, mas para atividades ao longo do ano. “Preciso parcerias para o Parque Centenário, para fazer as melhorias necessárias para realizarmos os rodeios. “Tinham dois familiares meus desfilando com lacinho na mão. Não é bonito ver isso. Não quero”, declarou, explicando que também sentiu muito a ausência dos cavalos. “Estou aqui por respeito a vocês. Temos que trabalhar juntos para fazer melhor”, completou.

Crianças desfilaram com cavalinhos de taquara – Crédito: Guilherme Baptista/FN

Lauro de Andrade, que por nove anos presidiu a comissão da Semana Farroupilha, lamentou os fatos que estão acontecendo. “Nunca teve protesto antes. Os cavalos sempre participaram. Tem que voltar a ter um local adequado, no Parque Centenário”, afirma. “Não foi o prefeito ou a Administração Municipal que não quis a participação dos cavalos. Eu não sei por que aconteceu isso. Temos que resolver”, declarou Kadu Müller. “Nós autorizamos o desfile, mas a Inspetoria Veterinária do Estado cobrou os exames. Com as parcerias vamos fazer uma Semana Farroupilha melhor”, concluiu, enquanto voltava para o palanque.

 

 

Fonte: Site Fato Novo


Fale Conosco

Av. seu Endereço Alegrete-Rs
(55) 99217-4388 | (55) 99217-4388 | (55) 99217-4388
romariohorti@hotmail.com