Últimas Notícias
Home / Destaque / Torcedores fazem Brasil passar vergonha na Rússia , já foram identificado três homens do grupo

Torcedores fazem Brasil passar vergonha na Rússia , já foram identificado três homens do grupo

Ministério do Turismo condena atitude de brasileiros assediando mulheres

Cena constrangedora em plena Copa do Mundo

O Ministério do Turismo condenou nesta terça-feira, em Brasília, a atitude de um grupo de brasileiros registrados, em vídeo, assediando uma mulher durante as comemorações da Copa do Mundo, na Rússia. No vídeo que circulou nas redes sociais e foi veiculado pela imprensa de vários países, homens vestindo a camisa da Seleção Brasileira aparecem ao lado de uma mulher não identificada. Parecendo não compreender o sentido sexista das frases que o grupo grita, em coro e em português, a moça apenas tenta repetir as palavras sugeridas pelos brasileiros.

Em nota, o Ministério do Turismo afirma que o machismo e a misoginia não são aceitáveis sob nenhum aspecto, muito menos em um evento como a Copa do Mundo, realizado para “promover a integração entre povos e culturas do mundo todo”. O ministério informa que nenhum dos homens envolvidos no episódio é servidor da pasta. O esclarecimento foi necessário após circular na internet boatos de que alguns dos homens identificados no vídeo trabalhariam no ministério e estariam viajando a trabalho, com dinheiro público. A embaixada brasileira na Rússia informou que recebeu, pela internet, manifestações informais de brasileiros que repudiaram o comportamento do grupo de torcedores.

Um vídeo no qual torcedores brasileiros aparecem ao lado de uma jovem na Copa do Mundo da Rússia viralizou nas redes sociais e no WhatsApp neste fim de semana.

Nas imagens, o grupo de ao menos cinco homens, alguns com a camisa da seleção brasileira, tenta convencer a moça a gritar uma frase impublicável, uma referência constrangedora a ela própria. Trata-se da velha piada de mau gosto de fazer estrangeiros repetirem termos chulos em português. Claramente sem entender o significado do que é dito, ela tenta acompanhar os torcedores.

Um dos torcedores foi identificado: é um nome com experiência em política.

Este é o primeiro  integrante do grupo que ofendeu a russa , ele  é o ex-secretário de Turismo de Ipojuca (Litoral Sul de Pernambuco) e advogado, Diego Valença Jatobá, à época filiado ao PSB. Em 2000, Diego, que tem 43 anos, se candidatou a vereador do Recife, pelo PSL, e ficou na suplência, com 1.073 votos.

Não é a primeira vez que Diego Jatobá, cuja atuação como Secretário de Turismo se deu durante a gestão do ex-prefeito da Ipojuca Pedro Serafim (PDT), se envolve em uma polêmica nas redes sociais. Em 2013, uma foto publicada no seu perfil pessoal em que ele aparece segurando um maço de dólares virou alvo de críticas no Facebook e no Twitter. Na época, Diego se defendeu afirmando que a imagem era apenas uma brincadeira de amigos dentro de uma casa de câmbio.

Tenente da PM é um dos assediadores em vídeo na Rússia, é o segundo identificado

Eduardo Nunes

Nas redes sociais, diversas postagens acusam o grupo de assédio.

“A desculpa, como sempre, “é que é só brincadeira”. Machismo/assédio não é brincadeira”, publicou o perfil Quebrando o Tabu.

“Cadê os amigos ‘mas eu não sou machista’ falando desses homenzinhos de merda sacaneando a mina russa? Que nojo. É contra esse tipo de coisa que a gente espera que vocês se coloquem, sabe? É o mínimo. Dar risadinha é compactuar”, postou a escritora Clara Averbuck.

A policia militar de Santa Catarina  (PM  SC) identificou na manha desta terça feira (19) , este que já é o segundo de um grupo de torcedores que aparecem em vídeo ofendendo uma mulher russa durante a copa do mundo , com comentários sexuais  .

Um dos presentes é o Tenente Eduardo Nunes que serve em Lages Santa Catarina .

O comando da PM catarinense garante abrir um processo administrativo – disciplinar para apurar a conduta do  profissional .

O terceiro homem já foi   identificado.

Engenheiro preso pela PF é o terceiro homem em vídeo de assédio na Rússia.

Luciano Gil Mendes Coelho foi secretário de Saúde e também de Educação do Piauí. Ele é acusado de desvio de dinheiro que seria usado para construção de creches e escolas.
engenheiro civil Luciano Gil Mendes Coelho, natural de Picos, no Piauí, que foi secretário de Saúde e também de Educação do Estado do Piauí e ainda trabalhou como engenheiro civil na Prefeitura de Araripina, em Pernambuco. Ele é ex-membro do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (CREA-PI).

Luciano foi preso em 2015 em ação conjunta da Polícia Federal (PF) com a Controladoria Geral da União (CGU), em operação nomeada “Paradise”, que tinha como objetivo desarticular esquema de desvio de dinheiro público na Prefeitura de Araripina. Segundo a investigação, o grupo desviava dinheiro público, repasse do Ministério da Educação, que deveria ser usado para a construção creches e escolas e quadras esportivas. Segundo a PF, o grupo de aliados do ex-prefeito Alexandre Arraes (PSB) fraudava licitações para que as empresas dos parentes e até laranjas do grupo fossem beneficiadas. No quadro societário das empresadas há empregados domésticos e parentes dos envolvidos nos vencedores das obras. O esquema envolvia as empresas vencedoras e as perdedoras que entravam na briga apenas para perder. As perdedoras ofereciam descontos típicos de quem não disputava realmente a concorrência.

Web Noticias Alegrete

 

 

Sobre Pedro Mello

Veja Também

INSS convoca mais de 15 mil segurados para perícia no RS

Aposentados por invalidez ou beneficiados por auxílio-doença não foram localizados anteriormente Cerca de 15,6 mil ...