Home / Destaque / Vídeo de urso polar esquelético alerta para alterações climáticas
Joy Buteco

Vídeo de urso polar esquelético alerta para alterações climáticas

Um vídeo de um urso polar desesperado por encontrar comida está a emocionar o mundo.

Um urso polar, esquelético e cambaleante, desesperado por encontrar comida. É isso que mostra um vídeo que tem sido partilhado insistentemente nas redes socias em todo o mundo, acabando por personificar as consequências das alterações climáticas. As imagens foram captadas pelo fotógrafo e biólogo Paul Nickel, da National Geographic, e pelo grupo de cineastas que o acompanha, pertencentes ao grupo de conservação animal Sea Legacy na Ilha de Baffin, a maior do Ártico do Canadá e a quinta maior do mundo.

As imagens remontam ao final do Verão e, segundo Paul Nickel, o urso estaria a morrer de fome. O biólogo e fotógrafo tem-se dedicado nos últimos anos a mostrar os efeitos das alterações climáticas na vida dos ursos polares. Foi através de uma publicação efectuada esta semana no Instagram que as imagens do urso polar começaram a correr mundo. As imagens são impressionantes mas, segundo o fotógrafo, é preciso partilhar quer “o belo, como o que nos parte o coração se queremos derrubar os muros da apatia.”

“Toda a minha equipa estava em lágrimas a testemunhar esta cena”, descreveu. “Os músculos atrofiam. Não há energia. É uma morte lenta e dolorosa.” Segundo Paul Nickel, o urso deverá ter morrido algumas horas, ou dias, depois. Numa entrevista ao National Geographic confessou que teve vontade de intervir. “Claro que isso me passou pela cabeça, mas não é como se eu andasse por ali a carregar uma arma com um tranquilizante e 200 quilos de carne de foca”. E acrescentou, mesmo que isso acontecesse, só iria prolongar o sofrimento do animal e nada mais.

“Quando os cientistas dizem que os ursos polares vão ser extintos, quero que as pessoas saibam o que isso significa. Os ursos vão morrer à fome”. Ao contar a história, Paul Nickel quis alertar para as consequências das alterações climáticas, apelando a uma mudança de atitude, que passe pela redução da pegada de carbono e por parar o abate de florestas, ou seja, colocar o mundo, a nossa casa, sempre em primeiro lugar.

 

Sobre Pedro Mello

Veja Também

Alteração do itinerário das linhas de ônibus que atendem o Balneário Caverá em Alegrete

A Prefeitura de Alegrete, através da Secretaria de Segurança Pública, Mobilidade e Cidadania, informa que ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *