Tempo

Mais de 100 pessoas desabrigadas em Alegrete este numero segue aumentando

Publicado dia 09/01/2019 às 18h17min | Atualizado dia 20/03/2019 às 23h12min
Segue chovendo muito forte em Alegrete e aumenta desabrigados

Na reunião realizada na tarde  desta quarta-feira, no  salão vermelho do Palácio Ruy Ramos, na Praça Getúlio Vargas, congregando   as instituições  que trabalham em conjunto no atendimento às famílias  atingidas pelo temporal  em Alegrete, foi decidido que  não serão feitas remoções  de famílias à noite, por medida de segurança. As  pessoas cujas casas podem ser atingidas pelas águas, devem solicitar a remoção  ainda durante o dia (até as 20h30min) a fim de evitar   o pedido de socorro quando a água já estiver no interior da residência.

             O prefeito Márcio  Amaral coordenou a reunião desta tarde que contou, entre várias presenças, do coordenador regional de Defesa Civil, Major Rinaldo Castro e do tenente coronel Pacheco, comandante do 6º. Regimento de Cavalaria Blindado. Márcio fez um relato sobre os atendimentos da saúde  que estão restritos a 30% da capacidade, por problemas de energia e alagamentos nas unidades de saúde nos bairros. Destacou o prefeito  a integração do Exército Brasileiro   e dos clubes de serviços que se reuniram e vão montar uma campanha de arrecadação  de donativos. Também ressaltou o trabalho da Secretaria de Promoção e Desenvolvimento Social, com suas equipes coordenadas  pela secretária Iara Caferatti e da Caixa Econômica Federal, por seu gerente Paulo  Cesar Schlüter.

            O coordenador regional da Defesa Civil, Major Castro, ao falar na reunião, disse da incumbência  que recebeu do Governador Eduardo Leite, no sentido de que a Defesa Civil dê o melhor atendimento aos municípios atingidos. O trabalho é eminentemente técnico e de suporte às comunidades, esclareceu o major Castro.Ele repassou orientações  à Defesa Civil de Alegrete sobre o  preenchimento da documentação a ser encaminhada para que o Municipio seja atendido o mais rápido possível em suas demandas. Alertou que diante do quadro  das chuvas, certamente haverá mais problemas. Será elaborado pedido de socorro ao Estado no sentido de destinação de cestas básicas, material de higiene pessoal e até colchões se for possível, mas é necessário o cadastro das famílias, recomendou o coordenador regional.

            O comandante do 6º. RCB, tenente coronel  Pacheco, reiterou a importância  da retirada das famílias  cujas casas estão por serem inundadas, antes  do cair da noite. Informou o comandante  que  foi montado  um centro de apoio e operações para a estratégia de atendimento. É preciso trabalhar com a prevenção  e retirar as famílias que estão nas zonas de perigo, alertou.

            A Defesa Civil vai realizar um levantamento sobre os bairros onde o atendimento deve ser mais urgente. É o reconhecimento das áreas  mais críticas  para auxiliar  na logística. A coordenadora Maysa Moreira  lembrou que as famílias estão mais conscientes e  pedem para sair antes mesmo da água bater na porta de suas casas.

            No interior do Município, a ponte do Cerro do Dinheiro, no Caverá, teve o aterro recuperado e liberada ao tráfego, informou o secretário de Infraestrutura,  Jetter Danzer de Souza.

            A confirmação da morte de um trabalhador rural no interior, devido à queda de uma árvore, foi lamentada  pelos participantes da reunião.

           O nível do rio Ibirapuitã, na medição feita às  17h36min  era de 9m 45cm. A precipitação acumulada  era de 255 mm.Os abrigos disponíveis para os desabrigados são o ginásio do Instituto Estadual de  Educação  Oswaldo Aranha, Parque de Exposições Lauro Dornelles e Ginásio de esportes da Escola Honório Lemes.O número de famílias desabrigadas chega a 27, ou seja, mais de 100 pessoas.

Fonte: Web Noticias Alegrete


Fale Conosco

Web Noticias Alegrete Alegrete-Rs
(55) 9921-74388 | (55) 9217-4388 | (55) 9921-74388
romariohorti@hotmail.com